Título Destaque


O mundo religioso

Volney J. Berkenbrock

Das colunas de um jornal, para as páginas de um livro. Assim nasceu um dos últimos lançamentos da Editora Vozes, o livro “O mundo religioso”, escrito pelo doutor em Teologia Volney Berkenbrock. Professor da disciplina de História das Religiões, no Departamento de Ciência da Religião, na Universidade Federal de Juiz de Fora (MG), Volney identificou um grande interesse dos alunos em conhecer melhor o mundo religioso, descobrindo origens, tradições, ideias e livros sagrados, entre outras curiosidades.

Paralelo à descoberta, o professor recebeu um convite para escrever para um jornal de Santa Catarina. “A constatação deste interesse estava em minha mente, quando meu irmão Valberto, que trabalhava na administração de um município no sul de Santa Catarina, pediu-me que escrevesse textos para um jornal local. Em diálogo com ele, achamos que seria interessante ir escrevendo textos que pudessem ir ao encontro da curiosidade sobre o mundo religioso. E assim iniciei a escrita”.

Alguns meses depois, a coluna migrava para o sudeste do país. Através de uma parceria duradoura com a Tribuna de Petrópolis, no Rio de Janeiro, que publica os conteúdos há três anos, o leitor pôde estreitar seus laços com as religiões. De forma clara e coerente, os textos têm como objetivo abordar questões interessantes a respeito das religiões: seja como certos temas são tratados nas diversas religiões, seja questões mais teóricas.

A partir daí, surgiu a ideia de escrever um livro sobre a temática. “Ele (o livro) é, então, a continuidade de um processo que surgiu a partir da percepção da curiosidade de muitas pessoas sobre este tema”, explica.

Com duas propostas principais, a obra conta com 176 páginas e 11 capítulos para apresentá-las. O primeiro objetivo da publicação é mostrar aos leitores o “mundo religioso” e suas diversas vertentes. “Este é um mundo fantástico! As religiões, suas organizações e tradições representam um enorme reservatório de ideias, de compreensões, de busca de sentido que foram sendo acumulados por centenas, milhares de anos”, comenta Volney.

Segundo o autor, em nenhum outro conjunto cultural da humanidade temos uma riqueza tão grande de conhecimentos e ideias acumulados quanto nas religiões. Por isso, o texto não pretende defender nenhuma religião ou grupo religioso, mas, sim, apresentar este mundo tão vasto e rico que é o das religiões.

A segunda proposta da obra é, de acordo com o escritor, poder contribuir para que mais pessoas tomem conhecimento de algo a respeito deste mundo religioso. Para isso, o livro foi desenvolvido em subcapítulos, relativamente curtos, que pretendem oferecer ao leitor um conhecimento básico sobre determinada temática. “Nenhum tema é tratado à exaustão. Todos eles são introdutórios. E se eu, como autor, puder desejar alguma coisa com o livro, é que ele desperte nas pessoas a curiosidade por saber mais, por querer ler e se informar mais sobre o mundo religioso”, almeja.

Por se tratar de um tema importante, o livro foi escrito com a intenção de popularizar a Ciência da Religião, ou seja, que um maior número de pessoas pudesse ter acesso a temas de estudo das religiões. “Um dos grandes problemas quando se conversa sobre o mundo religioso, é que o ponto de partida muitas vezes é o da fé ou o do convencimento. Entendo que estes pontos de partida não são os mais adequados para estas discussões. No meu ponto de vista, o ponto de partida básico para as discussões sobre o universo religioso deveria ser o conhecimento sobre ele”, comenta.

Para ele, somente um maior conhecimento sobre a interpretação que outra tradição religiosa faz de determinado assunto pode levar a uma discussão frutífera. A ideia do autor é que quando conhecemos a compreensão religiosa do outro, percebemos, primeiramente, que isto não se formou por má vontade, por erro ou desvio. Formou-se pelo mesmo esforço que nossa tradição também fez por entender o enigma da existência. “Conhecer o outro não vai relativizar a nossa compreensão. Pelo contrário, levará ao saudável questionamento sobre como a nossa tradição pensou tais questões. Muitas vezes a falta de clareza sobre a própria identidade religiosa leva à insegurança frente a diversidade”, completa.

Sobre o autor:

Volney J. Berkenbrock é doutor em Teologia pela Rheinische Friedrich- -Wilhelms-Universität, Bonn, Alemanha. É pesquisador das religiões afro-brasileiras, com enfoque especial na experiência religiosa do Candomblé. Professor do Departamento de Ciência da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora (MG), pesquisador do Programa de Pós-Graduação do mesmo departamento e membro do Instituto Teológico Franciscano de Petrópolis (RJ). Linhas de pesquisa de destaque: Religiões afro-brasileiras (com ênfase para o Candomblé); Religiões e Diálogo; História das Religiões. Autor de diversos livros, capítulos de livros e artigos na área de Teologia e Ciência da Religião.

Comprar Agora

Receba nossas novidades em seu e-mail

Newsletter
Topo