Lançamentos – 14.09


Nos lançamentos da semana, novos títulos de Psicologia, Teologia Sistemática, Educação e Pedagogia e Espiritualidade:

Abandonar o papel de vítima: viva a sua própria vida

Autora: Verena Kast

R$ 58,00

O tipo “vítima” evita conflitos. Ele é uma pessoa que tende a se retirar. É alguém que diz “sim” sem necessariamente concordar. Se alguém se choca contra ele na rua, ele pede desculpas e se acusa de ocupar muito espaço neste mundo. Essas pessoas dizem de si mesmas: “Eu não sou uma pessoa boa, mas você é”. Inconscientemente, no entanto, a tendência oposta geralmente pode ser encontrada nelas. E então essa afirmação se transforma em: “Eu sou uma pessoa boa, mas você não é”. É claro que elas jamais admitiriam ter essa atitude, a maioria não o admitiria nem mesmo a si mesma. Essas pessoas engolem a raiva. Elas precisam de afirmações como: “Você me deixa infeliz”. Nunca dizem: “Você me irrita”. Ou: “Estou com raiva”. Elas se sentem culpadas e desenvolvem autocomiseração. (da obra)

Sobre a autora:

Verena Kast lecionou Psicologia na Universidade de Zurique, é docente e analista didática no Instituto C.G. Jung de Zurique e psicoterapeuta em clínica particular. Publicou diversos livros sobre as emoções, os fundamentos da psicoterapia, a interpretação de contos de fadas e sonhos, entre eles: Sonhos: a linguagem enigmática do inconsciente; O amor nos contos de fadas – O anseio pelo outro; A dinâmica dos símbolos – Fundamentos da psicoterapia junguiana; A alma precisa de tempo e O caminho para si mesmo.

O cristianismo ainda não existe: entre projetos inexistentes e a prática do Evangelho

Autor: Dominique Collin

R$ 42,00

O título provocativo deste livro ecoa uma citação de Søren Kierkegaard (1813-1855): há cristianismo sem Evangelho. O autor a assume para explicar que o cristianismo histórico e cultural é uma espécie de ilusão que permite que os cristãos evitem se perguntar se ainda são fiéis ao Evangelho. Quando o cristianismo passará a existir? Quando deixar de pensar no seu futuro e se preocupar mais com o que faltaria ao homem se o Evangelho não fosse anunciado como Boa notícia. Para sair do colapso na transmissão da palavra cristã no mundo de hoje, Dominique Collin implora brilhantemente por um cristianismo que saiba falar a cada pessoa, para convidá-la a finalmente existir.

Sobre o autor:

Dominique Collin, frade dominicano, nascido em 1975, é formado em Filosofia e Teologia (Louvaina). Conferencista, escritor com quatro livros publicados, é membro da Capelania Estudantil de Liège.

A educação do campo e o MST: trabalho e práticas sociais com assentados da reforma agrária

Autor: David Stival

R$ 59,00

Vivemos tempos em que a humanidade coloca questões fundamentais para a sua sobrevivência, como o tema da sustentabilidade e do cuidado com o meio ambiente. Um dos problemas que levaram o planeta a esta situação é o modelo de agricultura hegemônico do agronegócio. Pensar uma educação do campo articulada com um projeto de agricultura autonomista, sustentável, responsável e orgânica, respeitando e preservando a natureza, é alimentar a esperança do verbo esperançar, como nos ensinou Paulo Freire, na perspectiva de mudanças e de novos horizontes para os povos do meio rural e para a sociedade em geral. O livro mostra que, na educação do cidadão e do produtor rural, é possível uma relação diferenciada com o social e com o meio ambiente, ao conscientizá-los de que são parte desses contextos e de que um futuro promissor para as novas gerações requer uma atitude de cuidado.

Sobre o autor:

David Stival , formado em Filosofia, mestre e doutor em Educação, é professor da Universidade LaSalle, Canoas/RS. Desde 1996, leciona disciplinas como Ética, Bioética, Direitos Humanos, Perspectivas da Educação e da Docência, Cultura Afro-brasileira e Indígena e Fenômenos Culturais Religiosos. É fi lho de agricultores de Taquaraçu do Sul/RS, e por isso, ao deixar o Seminário Diocesano onde estudava Teologia, passou a militar de forma engajada na luta dos movimentos sociais do campo, como a formação do MST, Pastoral Rural da Diocese de Frederico Westphalen e posteriormente na Fundação do Partido dos Trabalhadores, em que foi dirigente e presidente para o Estado do Rio Grande do Sul. Desde então tem se ocupado com estudos no campo da sustentabilidade, meio ambiente e a educação do campo na perspectiva de um projeto solidário e cooperativo para a emancipação dos(as) trabalhadores(as) rurais. Membro da Comissão de Inclusão e Responsabilidade Social do Conselho Deliberativo do Grêmio Futebol Portoalegrense.

Paz, alegria, frustração?: o que é importante para uma boa convivência

Autor: Anselm Grün

R$ 26,00

Hoje, o direito ao desenvolvimento individual parece ser mais importante do que as várias formas de comunidade. As famílias são menos numerosas, os clubes estão lutando por seus membros e até mesmo no grande palco político, muitas vezes, domina forte cooperação em alianças. Esse desmembramento de comunidades, que muitas vezes já existem há séculos, tem diferentes causas. Olhando mais de perto, no entanto, alguns valores que são de grande importância para nós, como comunidade humana em nosso mundo globalizado, também desaparecem. Neste livro, Anselm Grün, que vive em uma comunidade monástica, mostra as atitudes que uma sociedade precisa para poder conviver sem nivelar as diferenças existentes entre os membros, sem simplesmente ignorar ou negar os conflitos. Valores como perseverança, respeito, simplicidade, humildade e reconhecimento desempenham um papel importante. São valores vitais não apenas para uma pequena comunidade monástica, mas para todas as formas de comunidade. Um livro voltado para o futuro, para uma união filantrópica e vivificante na sociedade e nos relacionamentos.

Sobre o autor:

Autor reconhecido no mundo inteiro por seus inúmeros livros publicados em mais de 28 línguas, o monge beneditino, da Abadia de Münsterschwarzach (Alemanha), une a capacidade ímpar de falar de coisas profundas com simplicidade e expressar com palavras aquilo que as pessoas experimentam em seu coração. Procurado como palestrante e conselheiro na Alemanha e no estrangeiro, tornou-se ícone da espiritualidade e mestre do autoconhecimento em nossos dias. Tem dezenas de obras publicadas no Brasil.